sexta-feira, 14 de março de 2008

Enquanto isso na Holanda...

A cidade de Amsterdã resolveu permitir a prática de sexo ao ar livre no Vondelpark e não permitir que cães passeiem sem suas devidas coleiras. Isso gerou muita polêmica e muita revolta entre os proprietários dos nossos amigos caninos, que se indignaram com proibição, uma vez que estava liberada a furunfação ao ar livre, por que os cãezinho tinham que ficar presos? De qualquer forma, parece acertada a exitência das duas leis, elas se complementam.

Cães livres poderiam fazer suas necessidades em qualquer lugar, sem controle de seus donos. Assim, se você quisesse ir lá dar umazinha, poderia, naquela de mão pra lá, mão pra cá, acabar metendo a mão literalmente onde não devia... Só que não é bagunçado fazer sexo no parque, não. Só pode cair no rala e rola depois do anoitecer e longe dos playgrounds, pra não dar mau exemplo às crianças. Mas vou falar a verdade, eu não sou muito a favor dessa lei de liberar o sexo em locais públicos, pois a graça da prática nesses locais está realmente na sensação do proibido. Bom... não que eu seja a favor, nem pratique... mas acredito que isso tornará mais desinteressante a prática. =)

Mas enquanto isso no Brasil, algumas de nossas universitárias estão indo pra Portugal se prostituir; o rio São Francisco receberá as modificações necessárias pra irrigar o nordeste, sobre tudo a indústria, e pouco estão ligando para os efeitos ambientais disso. São Paulo está virando o grande estacionamento do mundo, com a quantidade de carros que estão sendo vendidos, não será nada surpreendente se um dia ninguém conseguir chegar a lugar nenhum literalmente, pois a cidade estará entupida de carros... começo a não achar mais tão absurda a idéia de pedágio nas marginais, claro que com a devida melhora no transporte público. Outra idéia que tive em relação a isso, seria um rodízio de motoristas, seria pelo final da carteira de habilitação... hahahaha... Isso seria uma boa... Ainda nas grande cidades, vemos a pobreza aumentar e a miséria ser explorada ao máximo... subempregos, como daquelas moças que ficam balançando bandeiras de construtoras, têm crescido absurdamente. O pior está no caso das crianças de rua que receberam instruções de uma galera da Alemanha para aprender a usar aquele negócio de malabarismo com três madeiras, duas nas mãos das crianças e uma fica saltando de um lado pro outro, com aqueles efeitos, sabem do que eu estou falando, né? Então, eu achei a princípio que era um projeto circense e que as crianças aproveitaram o que tinham aprendido pra usar de ‘argumento’ pra ganhar uns trocados. Mas pelo que apurei, os alemães já ensinaram as crianças com esse intuito! Valeu aí por nos chamarem na cara de terceiro mundo! Valeu mesmo! Mas ainda tem mais, tem cartão corporativo, tem as enchentes, tem a seca, tem até mesmo o novo canal de TV público mantido com o dinheiro do contribuinte. Imagina qual será a programação? Um reality show das escolas públicas em que os alunos dançam o ‘Proibidão’ em pleno horário de aula? Ou um Big Brother de marmeladas na Câmara de Deputados Federais? Seria uma marmelada, pois lá mesmo mandado pro paredão, o candidato não seria eliminado.

Aí eu fiquei pensando... pô... lá na Holanda os caras estão discutindo se devem ou não liberar a sacanagem ao ar livre... será que um dia poderemos nos dar ao luxo de estar discutindo algo tão fútil? Espero que não... enfim... se um dia tivermos nossos problemas resolvidos ou com boa parte deles resolvidos, espero que nós estejamos discutindo como ajudar países menos desenvolvidos que o nosso a se desenvolverem.

Mas se a moda de liberar o sexo em lugar público pegar... coitada da região da Raposo. =P

quinta-feira, 13 de março de 2008

Saussure, um exemplo!

Caramba! Depois da formatura não consegui postar mais nada... Os assuntos foram se acumulando na minha cabeça e nos meus rascunhos e não sei exatamente o que publicar... e nem to com muito tempo também pra selecionar o que publicar.

A verdade também é que a proximidade do centésimos texto a ser postado em meu blog mexeu um pouco na minha programação do que vou postar (acreditem! pois nem eu acredito... já vai chegar a cem...). Quero que o centésimo post seja de algo bem legal que pretendo elaborar até o final de semana.

Enfim... sempre que eu deixo acumular o que preciso ou quero escrever, sempre embola a minha cabeça e não consigo escrever nada, parece que trava. Por isso às vezes publico muitos textos de uma só vez. Será que foi isso que aconteceu com Saussure também? Será que ele deixava sempre pra depois pra escrever e por isso não escreveu a ‘sua’ maior obra?

Hahahaha... É muito mala se comparar a um mestre, mas a verdade é que cada vez mais me identifico com Saussure e o coloco como exemplo de vida! Hahahaha... O pai da Lingüística era muito preguiçoso pra escrever e dizem que uma vez ele escreveu uma carta a um amigo dizendo mais ou menos o seguinte:

“Sempre eu adio a penosa tarefa de escrever.”

Vou tentar achar essa carta! Hahahaha...

Saussure publicou em vida poucos artigos científicos e sempre adiou a escrita do seu maior trabalho que reunia seus estudos que criaram a Lingüística. Após sua morte, seus alunos reuniram suas aulas e publicaram o livro Curso de Lingüística Geral, em nome do mestre.

Acho que o negócio é começar logo com as aula e depois morrer cedo pra que alguém publique todas as suas idéias pra você. Veja só... você ainda ficará com os créditos! Hahahahahaha... Tudo bem... não foi uma boa idéia, principalmente, se eu levar em consideração que em pouco tempo estarei no máximo dando aula em uma Unip da vida. Nesses lugares eles aceitam crianças de 8 anos pra estudar em cursos de nível superior. Bom... pelo menos tá melhor que a Estácio de Sá que aprovou um analfabeto. Mesmo assim, acho que não seria bom deixar pra uns caras desses publicar alguma coisa em meu nome. E se brincar, ainda vão pegar todos os créditos pra eles! =P