quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Meu agradecimento a todos bons ouvidos

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor... Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.


Vinicius de Moraes



ps.: esse foi o útlimo que não escrevo porra nenhuma e só copio. o próximo já deve ser sobre o Santos mesmo... hohohoho...

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Peço licença à Adélia... pra falar por mim no lugar de minhas já criticadas palavras (não foi só uma pessoa que reclamou). Por isso, uso as palavras dela pra falar por mim. Um poema e uma frase. Pra alguns sem graça, pra mim genial.

Homilia

Quem dentre vós
dirá convictamente:
os alquimistas morreram
- aqueles simples -
morreram os conquistadores,
os reis
os tocadores de alaúde,
os mágicos.
Oh, engano!
a vida é eterna, irmãos,
aquietai-vos, pois, em vossas lidas,
louvai a Deus e reparti a côdea
o boi, vosso marido e esposa
e sobretudo
e mais que tudo
a palavra sem fel.



Minha alma é um bolso onde guardo minhas memórias vivas. Memórias vivas são aquelas que continuam presentes no corpo. Uma vez lembradas, o corpo ri, chora, comove-se, dança...
Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima
Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor
Mas não me diga isso
É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto
Isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?
Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim
E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

trecho de... Via láctea
Legião Urbana

terça-feira, 26 de agosto de 2008

"Nenhum homem é para uma mulher aquilo que ela pensa que ele é. Nem meus filhos serão."
la belle de ma vie

É... um dia, ela vai saber que não é ela o centro da vida. E vai ver que a vida nem começa e nem termina nela também. A gente simplesmente passa. Ela vai gritar, se chatear, espernear, mas tem coisas que a gente só percebe assim mesmo. E ela vai reconhecer quem esteve e estará ao lado dela sempre, mesmo quando estiver longe, pois pra longe ela vai. E nós estaremos sempre com ela e a esperá-la.

ps: a autora da frase é uma mulher de uma sabedoria enorme. eu empresto as conversas com ela pra todo mundo que quiser, mesmo pra quem se considera longe de mim.
Amo-a!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Pra sempre com você eu vou estar

Eu não sabia mais o que fazer. É ruim de mais estar vendo um sonho ir embora, mas mais que um sonho, um desejo, é ver aquilo que se preza tanto, que se ama tanto indo pra longe, saindo do local que não deveria jamais pensar em deixar. Ah, Santos, é engraçado que seus momentos de baixa são ao mesmo tempo em que os meus. Mas é possível melhorar, com as atitudes corretas, limpando a sujeirada, tirando aquilo que tá ruim por perto e trazendo as pessoas certas pra perto.

E foi assim, pedi, pedi, argumentei e parece que eu tinha certa razão. O nome forte do Santos hoje é Serginho Chulapa. São três jogos após sua volta e o Santos está invicto. Claro que os dois primeiros jogos não animaram, pois foram empates. Mas o time já tinha mostrado melhora e parecia faltar é sorte pra que a vitória viesse. Contra o Flamengo foi assim, massacre do Santos e o burro do Domingos dá um pênalti de presente pro Flamengo. Contra o Ipatinga, o Santos também foi superior, mas deu um branco depois que marcou o gol e deixou o time de Minas empatar. O time voltou a jogar no 4-4-2 (já era tempo!) e voltou a mostrar vontade em campo. A vitória era mesmo questão de tempo e veio no domingo. Santos 2 a 0 no Cruzeiro, jogando bem, convencendo. Não jogou contra um time fraco e nem teve que usar a melhor formação por falta de opção, como fez contra o Vasco.

Claro que ainda me preocupo muito e acho dificílimo o Santos escapar do rebaixamento. Mas, depois de ontem, eu realmente vi uma ponta de esperança, mesmo sabendo que o Santos vai precisar somar pelo menos 30 pontos pra ficar de vez na primeira divisão.

Mas como estava escrito na faixa colocada na Vila, respeito é bom e nós santistas gostamos muito. Então, que daqui pra frente diretoria e elenco santistas comecem a respeitar de vez a torcida, a comissão técnica já começou a fazer isso.

Nitroglicerinado

Como diz um amigo meu: "aquilo que é bom, hoje é dia é visto como um fenômeno estranho." É verdade... e o pior que as pessoas dizem ainda que procuram de verdade essas coisas boas.

A sinceridade é algo assim. É algo que as pessoas dizem procurar, mas, quando é obtida, acaba soando estranho. Um professor da faculdade comparou a memória com um quartinho dos fundos onde guardamos nossas coisas antigas e de vez em quando explodimos umas bombas lá dentro. Algumas coisas permanecem bem fixas em lá enquanto outras acabam sendo destruídas deixando alguns fragmentos apenas.

Acredito que a sinceridade funcione de forma parecida. Toda vez que falamos sinceramente o que pensamos ou sentimos é como se uma bomba explodisse no nosso quartinho dos fundos onde guardamos nossas relações. Aquelas relações firmes que temos se manterão inalteradas, outras acabarão desaparecendo, talvez não fossem tão firmes assim. Às vezes, não somos sinceros pra mantermos todas as relações. Então, não explodimos bombas, mas é como elas fossem instaladas de qualquer forma. Bombas com sensores de movimento. O tempo vai passar e poeira se acumulará. Depois, a gente vai tentar limpar toda a sujeira acumulada com o tempo e vai perceber que tem coisa que tá tão suja que se torna um perigo mexer, a poeira encobriu as bombas. E quando decidimos limpar, as bombas acumuladas são acionadas mandando tudo pelos ares.

Então, é saudável que bombas sejam explodidas de tempos em tempos pra evitar maiores tragédias. Agora, é fato também que tem tempos que parecemos verdadeiros homens bombas, parece que as hemácias produzem nitroglicerina e falamos o que sentimos sem pensar duas vezes. Nesses tempos nitroglicerinados, é preciso ter 'muita calma nessa hora'.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

domingo, 17 de agosto de 2008

É mais ou menos assim uma história que eu ouvi.........

Muitos e muitos pilotos se formam. Porém, os que não são tão bem formados estão indo direto pro mercado de aviação interna do Reino da Cocada Preta. Eles é que enfrentam o problemático e arcaico sistema aeroviário desse lugarejo. Centros de comandos ruins e suas velharias, aeroportos com pistas tão boas quanto as das Marginais paulistanas, negligência na manutenção das aeronaves. Assim, os pilotos que não possuem tão boa formação vão pra essa enorme roubada e com certeza vão ter muito menos recursos do que aqueles que possuem uma melhor formação.

E alguém pode perguntar: "mas onde estão os que são melhores formados? eles existem?" Existem, sim. E mais, eles possuem plena consciência de todo problema vivido pelo reinado em relação ao sistema aviário e sabem que eles teriam mais condições de enfrentar as turbulências que se apresentam. Porém, eles acham que podem estar nem aí pra tudo isso e, em nome de um bom salário para si e uma condição de vida bem confortável, esses pilotos que tiveram acesso a uma melhor formação acabam indo pra um mercado de aviação que atende mais a uma nobreza de aeroportos do reino, se recusando a pilotar para aeroportos populares. Ou acabam ficando hipócritas, dizendo se preocupados com toda situação vivida pelos cocadapretanos e ficam em cabines de teste viajando em possibilidades de como melhorar o quadro geral, mas sem nunca ir de fato aos aeroportos. "Mas todos melhores formados são assim?".

Não, tem alguns que vão pra aeroportos, em reinos mais pobres, até tão ruins quanto os do Reino da Cocada Preta. Não vou dizer que não há vontade de pilotar realmente a aeroportos que precisam de gente boa pra tentar melhorar a situação. Mas o fato, nesses casos, é que muitas vezes se está, também ou principalmente, atrás de uma compensação financeira que é bem maior do que se ficasse nos piores aeroportos do reino em questão. Reinos unidos e velhos reinos preferem investir uma miséria pra captar alguns dos bons pilotos de Cocada Preta pra mandar pra esses reinos ao invés de mandar os próprios pilotos. O fato é que o salário dos pilotos cocadapretanos é muito baixo e qualquer mixaria já é melhor. Existem também alguns bem formados pilotos que se arriscam nos aeroportos populares do lugarejo, porém são tirados de loucos, pois se sujeitam a toda pressão e risco de pilotar nesses locais problemáticos.

A questão é que, com pilotos com não tão boa formação a frente dos aeroportos populares e sem os bem formados por perto, muitas e muitas almas acabam se perdendo em acidentes anunciados no Reino da Cocada Preta. E essa situação só tende a se agravar, pois ninguém quer assumir essas bombas que são os aeroportos públicos do reino......................

____________________________________


Por isso, aluno da USP (leia-se todas as públicas, mas sobre tudo da USP), eu te acho o mais cuzão de todos!

PS.: também vou prometer explicar melhor isso num próximo post. Ele será sobre as Olimpíadas de Pequim, mas vou esperar o término do evento.

Nota sobre a responsabilidade

Uma coisa impressionante que vejo hoje é falta de responsabilidade que as pessoas sentem em relação umas às outras. As pessoas só se comprometem com suas vontades e deixam de lado tudo que não pertencer àquilo que ela quer. Se os outros estiverem ou passarem por aquilo que for seu desejo, bom pros outros, pois se não passarem, as pessoas passam uma por cima das outras. Essa realização de desejos e vontades parecem ter a ver com uma certa busca pela felicidade que, tolamente, nós humanos procuramos. Tolos porque a felicidade não é de nenhuma forma fim de nossas ações, quando a vemos assim, a felicidade pode ser considerada somente um gozo de um momento, ou seja, é algo que vai passar. Então, não se é feliz de fato, tem-se apenas um prazer momentâneo que simula uma felicidade instantânea.

A responsabilidade tem tudo a ver com uma noção de felicidade que prefiro cultivar. Somos responsáveis em fazer tudo aquilo que é certo, mesmo que nos venha causar dor. E nem me venham falar que esse conceito do que é certo e errado é muito relativo, pois isso é papo de quem foge da responsa. Ter responsabilidade nesse sentido é ser ético, ou seja, assumir tudo aquilo que fez e fazer as coisas a favor ao outro, ao próximo. Mesmo que isso não seja tão bom assim, mesmo que não haja esse gozo tão intenso de um momento, nós podemos dormir com plena consciência daquilo que escolhemos para nós e não vamos justificar nossos atos com impulso de algum instinto nosso. E isso, por mais estranho que possa soar para alguns que sentem a necessidade das realizações imediatas, pode trazer uma sensação de felicidade que durará muito mais que um simples momento, mas - quem sabe? - toda uma vida.

PS.: Eu prometo tentar deixar mais claro isso em outro texto que deverá se chamar qualquer coisa como "Das vantagens da fala". Tá quase maduro, mas ainda preciso tirar algumas coisas que eu sei que não fazem bem nem ao texto, nem a mim.

sábado, 16 de agosto de 2008

Ele foi embora...

Mas é eterno pro mundo da música.






PS: vejam só quantos imortais perdemos esse ano! Que coisa... Se cuida, hein, Zagallo.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Meia portuguesa, meia baiana

domingo, 10 de agosto de 2008

Há em certos momentos inversões de papéis. E ontem foi assim, meus amigos que acharam que iriam constranger minha família pela bagunça acabaram saindo constrangidos pela zoeira que minha família fez comigo. Brincadeira, a história não é assim também! hahahahaha

Churrasco memorável e até o final foi Premium! Obrigado a todos! Depois faço um post mais legal e com fotos. Ah... terá no blog da DR também. Mas hoje não que é dia dos pais e ainda tenho muito a fazer! hehehehe

Pônei no cu

É assim, uma criança vai lá e fica pedindo um pônei. Você não vai dar um pônei pra criança só porque ela quer assim de primeira. Mas ela começa a te mostrar que quer muito, te mostra que saberá cuidar, que terá responsabilidade, que dará o que de comer e tudo mais. Aí você se convence que a criança pode ter o pônei mesmo. Quando finalmente você dá o pônei pra ela, ela brinca, se diverte, mas tem apenas um prazer efêmero de ter aquele pônei. E aí ela vai procurar outro otário pra dar um pônei pra ela. E você diz: "O que faço com o pônei?"... e ela não diz, porque é apenas uma criança, mas olha com aquela cara de "enfia no cu".
_____________________________________


O que me irrita de verdade é molecagem! Se você não quer realmente alguma coisa que vai demandar um esforço muito grande de outra pessoa, então, não peça! Pois falar depois que não é bem assim é ser muito moleque! E isso é uma das poucas coisas que me irritam de verdade.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Meu pedido

Psssiu... ei... você mesmo. Psssiu... Vem cá. Dizem que hoje eu poderia pedir qualquer coisa, qualquer coisa mesmo. Poderia desejar o mal de alguém, um acidente, uma furadinha de zóio. Poderia querer ficar rico, uma megasena, um concurso ferrado, achar um bilhete premiado perdido. Poderia pedir amor, mas me desculpe, prefiro que me amem sem mandingas mesmo. Isso tudo, pra mim, é bobagem. Só queria uma coisa mesmo hoje, uma coisa só. Vença! É só isso o que eu peço! Jogue no esquema certo, limpe a sujeira pra motivar o grupo! Que hoje seja o início da real reação! Que hoje vença, mas que vença convencendo, não enganando! É tudo o que eu quero. E sei que milhões querem e pedem por isso também.

Que, hoje, o canto ouvido nas arquibancadas de time da virada seja verdade absoluta!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Passaporte pra Copa de 2014!





Ele voltou! Trouxe de sua viagem duas medalhas no peito e muita história pra contar!

1º Lugar na Puma Cup 2008 - Grécia
2º Lugar na Gothia Cup 2008 - Suécia (o maior torneio do mundo na categoria)

Parabéns, Netão!