sexta-feira, 12 de junho de 2009

Nossa Miss, nossa Musa do Brasileirão

Eu não tinha dúvidas. Era só ela ir lá e se dedicar um pouquinho. Poucas horas só para elaborar o perfil e fazer os desafios propostos pela produção. De resto, era só manter o ritmo. Ir aos jogos e continuar sendo a simpatia em pessoa.

Eu sou suspeitíssimo para falar dela. Primeiro porque eu não me faço nunca de rogado quando me perguntam quem é a mulher mais bonita que você conhece, é Manu com certeza. Mas tem mais, a Manu é daquelas pessoas que eu teria que encontrar um dia. Quase da família, ela namorou um primo meu, depois quase acabamos vizinhos, mas ela nem chegou a se mudar para o prédio onde um dia eu morei. Daí, na faculdade eu encontrei essa moça e ela não era só linda, ela É demais. Simpática, festeira, inteligente. Quantos papos em boteco não ganhamos, hein, minha cara?

Essa foto aqui eu falei para ela que roubei do álbum dela, pois para mim é a síntese dela numa foto. Uma foto sincera, diria que a mais sincera que uma modelo tirou em trabalho profissional. Ah, sim. Ela é modelo profissional, talento não pode ser desperdiçado nunca, certo?

O fato aqui é que deixo meu depoimento sobre essa mulher sensacional que eu teria que encontrar um dia e alguém de quem tenho muito orgulho de ser amigo. Aproveito a deixa para pedir mais votos para ela no concurso Musa do Brasileirão. Aqui neste blogue, eu lancei a idéia para ela há quase 3 meses. Fico feliz de ela ter aceitado e aconteceu o lógico: ela passou pela etapa inicial e agora disputa com mais três meninas o posto de musa do São Paulo. Então, vota aí, galera, para Manu Musa do São Paulo e, no que depender de nós, vou fazer daqui um tempo outro post pedindo votos para a Manu ser eleita Musa do Brasileirão.

Um comentário:

Manu Jubilato disse...

Dé, meu querido. Vc sabe que vc é o culpado de tudo q está acontecendo.
Suas palavras me emocionaram. A cada dia que passa sinto que somos mais que amigos, somos irmãos de coração, daqueles que a gente escolhe e que nunca deixa pra trás!
Te adoro, Dé.
Saudades das nossas conversas de boteco. Qdo teremos?
Beijos enormes